<$BlogRSDURL$>

agosto 31, 2004

Pessoa? - é Hume, hein! 

O poeta é um fingidor
Finge tão completamente
Que chega a fingir que o amor
Dói mais do que dor de dente.

***

(agora também escrevo aqui - passe lá, dê uma olhada, e aproveite para ler os textos do Bruno)

|

agosto 29, 2004

Entre um martírio e outro, "Minutos de Sabedoria" (II) 

“Há quem procure lugares de retiro no campo, na praia, na montanha; e acontece-te também desejar estas coisas em grau subido. Mas tudo isso revela grande simplicidade de espírito, porque podemos, sempre que assim o quisermos, encontrar retiro em nós mesmos. Em parte alguma se encontra lugar mais tranqüilo, mais isento de arruídos, que na alma, sobretudo quando se tem dentro dela aqueles bens sobre que basta inclinar-se para que logo se recobre toda a liberdade de espírito, outra coisa não quero dizer que o estado de uma alma bem ordenada. Assegura-te constantemente um tal retiro e renova-te nele. Nele encontras essas máximas concisas e essenciais; uma vez encontradas dissolverão o tédio e logo te hão-de restituir curado de irritações ao ambiente a que regressas. Que te irritas por fim das contas? A maldade dos homens? Entricheira-te neste juízo – os seres racionais são feitos uns para os outros; a paciência é uma parte da justiça, as culpas dos outros são involuntárias; enumera todos aqueles que, até hoje, tendo engalfinhado de morte, enredado em suspeitas, em ódios, acutilando-se à lançada, jazem na tumba reduzidos a cinzas – e pacifica-te.”

Marco Aurélio,
“Pensamentos”.

|

agosto 19, 2004

Processo de Individuação 

Se pudesse escolher morar num filme seria no Manhattan, e minha casa ficaria ali naquele início, ao som da "Rhapsody in Blue" do Gershwin.

Mesmo ontem sonhei que dormi alguns anos num táxi engarrafado no SoHo. Sem motivo o carro disparou, acordei e senti a angústia, pedi ao motorista que diminuísse e ele não entendia.

Não adianta insistir, o tempo não é complicado, é um taxista indiano.

|

agosto 14, 2004

Sinceridade Mata. 

- Posso ser franco?
- Só se me deixar ser alemão.


|

This page is powered by Blogger. Isn't yours?